Pages

Subscribe:

26 janeiro, 2010

Emília no País das Maravilhas




Depois de ter mandando a pobre Alice para o país errado, Emília ainda pensou por longo tempo naquela personagem peculiar. Pediu ao Visconde o exemplar do livro de Alice, pedido este que foi prontamente atentido pelo sabugo que olhava desconfiadamente para aquela boneca atrevida. Emília abriu o livro, e em um piscar de olhos, estava numa toca de coelho.
-Ahhhhh! – Gritou apavoradíssima – Onde estou??? Maldito livro, maldita Alice...! Enquanto praguejava percebeu a menina alguns metros à frente, olhando-a de modo amistoso. Alice aproximou-se.
-Emília! Você por aqui? – Lembrou-se da última vez que haviam se encontrado e pensou que podia se divertir dando o troco na boneca. – Desta vez, sou eu quem te propõe um desafio. Aceita?
-Desafio? – Emília estreitou os olhinhos, desconfiada – Tá bom, mas não tenta dar uma de espertinha pra cima de mim não, hein!
-Tudo bem, não se preocupe. Se você acertar, eu te mando de volta àquele adorável Sítio do Pica-Pau Amarelo, no entanto, se você errar, você será minha eterna companheira aqui no País das Maravilhas.
-Cruz credo... – Balbuciou a boneca fazendo o sinal da cruz – Vai, pergunta logo...
-Se o seu criador é o Monteiro Lobato, e ele já faleceu, como é que você está aqui nesta história comigo?
...
E desde então, a Emília nunca mais foi vista no Sítio do Pica-Pau Amarelo...

- Ei, peraí, como assim nunca mais foi vista no Sítio do Pica-Pau Amarelo? Quem é você pra decidir isso, hein??? (Voz irritada da Emília)

2 comentários:

Johnatan Diego de S. Gomes disse...

Gente!!!

Texto originado do mundo das idéias maravilhosas. A primeira leitura que faço do Blog, já fico preparado para tantas outras...

Parabéns!

Anônimo disse...

que legal::::::::::::: adoro ler.........

Postar um comentário